SEJA UM INTERCESSOR

Na história do avivamento, sempre aparece a figura do intercessor com um perfil próprio. Alguém que se distingue de todos os demais pela sua capacidade de se doar em favor de um renovo na vida da Igreja.

É alguém que sempre está presente e atento ao momento pronto para intervir no mundo espiritual e mudar a circunstância; é alguém capaz de orar e orar.

O relato bíblico de Abraão, no Antigo Testamento, por ocasião da destruição de Sodoma e Gomorra e as cidades ao arredor, é uma situação clássica de intercessor. Abraão abraçou a causa como se sua fosse. Só não teve melhor êxito por sentir receio de permanecer falando diante de Deus.

Outro relato de intercessão, que nos serve de exemplo é o caso de Jó em relação a seus filhos. Quando esses terminavam suas festas retornando assim para casa, Jó se apresentava diante do Senhor com adoração e sacrifícios em favor dos filhos temendo que eles tivessem de alguma forma ferido a santidade de Deus.

Elias, também é um outro relato tremendo de intercessão. Quando todo povo estava envolto numa terrível idolatria, Elias apareceu como o intercessor entre Deus e Israel, restaurou o altar do sacrifício, e aí está presente um grande simbolismo espiritual: Significa que naquele momento Israel estava voltando para IAVÉ.

O homem de Deus deve sempre promover a volta do rebanho para o seu Senhor. No Novo Testamento, Jesus Cristo é a expressão máxima de intercessor. Entre todos intercessores havia algo em comum, eram varões retos, tementes a Deus, eram íntegros em toda a sua maneira de ser, gozavam de uma comunhão plena com Deus.

Abraão foi chamado "amigo de Deus"; o próprio Deus testemunhou a favor de Jó; Elias não experimentou a morte natural, foi trasladado; e Jesus é chamado de "AMADO DO PAI". Todos foram homens de fé. Foram homens de oração.

Não há como ser um intercessor sem as qualidades supramencionadas e estas outras aqui apresentadas.

Para ser um bom intercessor deve-se conhecer bem a causa pela qual se intercede e ter um bom relacionamento junto a quem se vai interceder. Todos os homens aqui citados conheciam suas causas e também conheciam a Deus, gozavam de uma plena comunhão com o Senhor. Logo o maior requisito para ser um intercessor é conhecer a Deus. E como seria possível conhecer a Deus? Deus se revela aos seus quando esses se dedicam a momentos de oração. Desta forma a fé é avivada, obras poderosas surgem, milagres acontecem, vidas se convertem.

O intercessor é um provocador de mudança radical no seio de uma igreja. Deus espera pela sua intercessão, ele deseja ouvir sua voz. O Senhor quer trazer um "tempo novo" para sua Igreja, mas para isso acontecer é preciso que, O busquemos em oração. Seja, então, um intercessor.

No reino e para o reino, vosso servo no Senhor,
Pr. Antônio José Ferreira